sábado, 11 de abril de 2015

O Cérebro e o Chocolate


Para além de estimular o fluxo sanguíneo do cérebro, o chocolate também apresenta uma relação direta com a inteligência, mais concretamente, com o seu quoficiente. Lembro-me que em véspera de exames, tantas eram as longas noites de estudo, em que sentia que precisava de algo que me saciasse, que me fizesse atingir o pico máximo de concentração. Desde batatas fritas, a bolachas e amendoins, só o chocolate é que tinha o poder de me saciar minimamente. O poder dos flavonoides (como é o caso do chocolate) estimula as funções cerebrais.

E por incrível que pareça, o chocolate também apresenta uma relação com o nosso quoficiente de inteligência. Uma pessoa com um nível de QI mais elevado, apresenta uma necessidade mais reduzida do consumo de chocolate do que uma pessoa com um nível de QI inferior, porque o gasto de energia da pessoa com um QI inferior, também é mais elevado, logo, a pessoa tem de compensar o cérebro com uma quantidade mais elevada de flavonoides. E é verdade, o nosso cérebro também gosta de chocolate



RAFC